A Engebento é formada por uma equipe técnica experiente, que desenvolve empreendimentos com excelente padrão de qualidade, cumprindo prazos e entregando resultados.

Engebento - Engenharia e Construções

A Engebento é formada por uma equipe técnica experiente, que desenvolve empreendimentos com excelente padrão de qualidade, cumprindo prazos e entregando resultados.

Energia Solar

A produção de energia solar fotovoltaica tende a crescer nos próximos anos na matriz energética brasileira, porém, este crescimento têm sido atrasado pela falta de regulamentação da microgeração por parte da ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica) e o preço elevado dos equipamentos.

Com a aprovação da regulamentação é provável que cresça o uso da energia fotovoltaica em residências, empresas, edifícios comerciais e condomínios, além da redução de custos para implantação de novas usinas geradoras.

Energia Solar
  • Energia Solar

Energia solar na construção civil

Para o diretor da Engebento Ricardo Milani, muitas indústrias pretendem investir no Brasil em breve. "As fábricas que produzem os painéis têm a esperança de que haja regulamentação dos leilões específicos para micro geração de energia fotovoltaica, o que dará um grande impulso ao setor no país. As indústrias estão realizando estudos no Brasil, mas os investimentos só virão quando a ANEEL definir as regras para a microgeração".

Segundo Milani, atualmente a energia fotovoltaica se viabiliza na ponta do consumo, para residências. Nas áreas urbanas as construtoras podem valorizar seus empreendimentos pelo uso da energia solar. "Isso tanto na percepção do cliente, como na redução dos custos. O comprador sabe que está investindo em um imóvel cujo projeto está preocupado em reduzir custos principalmente condominiais, investindo em eficiência energética de fonte limpa. Além disso, a construtora tem o marketing positivo de oferecer um imóvel construído dentro dos novos conceitos de sustentabilidade", afirma.

Em prédios comerciais ou escritórios é muito interessante o uso da energia fotovoltaica, pois o consumo acontece durante o dia enquanto a energia está sendo gerada, não havendo, portanto a necessidade de armazenamento. Se o escritório consume 8 horas ao dia é possível produzir de 40% a 50% da energia.

Atualmente a Engebento executa com pioneirismo a instalação de equipamentos de energia solar importados da Itália, nas áreas condominiais de seus empreendimentos, proporcionando economia de custos em energia, com a diminuição do efeito estufa, colaborando com a preservação do planeta.

Por que investir em energia solar / preservar o planeta

A tecnologia fotovoltaica é um dos métodos mais úteis de produção de eletricidade. A tecnologia permite-nos imediatamente transformar diretamente luz solar em energia elétrica sem o uso de combustíveis.

O elemento básico da célula é a tecnologia fotovoltaica, que pode ser alcançado com métodos diferentes. A célula é criada com material semicondutor com espessura reduzida para que os contatos elétricos sejam conectados.

Com a exposição à luz a célula produz eletricidade em corrente contínua, que será posteriormente transformada em corrente alternada (inversor) para ser usado no fornecimento de energia doméstico normal. Quando um feixe de luz atinge a célula fotovoltaica, torna-se uma fonte de corrente contínua. A potência máxima extraível da célula é medida em watts pico (Wp).

A eletricidade produzida pela energia fotovoltaica tem um custo zero comparada com o combustível. 250 gramas de óleo combustível é salvo para cada kWh produzido e a emissão de aproximadamente 700 gramas de CO2 e outros gases-estufa, é evitada. Isso se traduz em uma vantagem segura, econômica e ambiental.

A vida útil de um sistema é estimado em 30 anos. Isto significa que um pequeno sistema de 1,5 kWp é capaz de cobrir dois terços da necessidade anual de energia elétrica de uma família média de 04 pessoas (2.500 kWh).

Durante sua vida útil, um sistema de seu tamanho vai produzir quase 60.000 kWh, com uma economia de aproximadamente 14 toneladas de combustíveis fósseis e evitando a emissão de cerca de 40 toneladas de CO2.